O sexto dos 17 objetivos de desenvolvimento sustável (ODS) da Agenda 2030 está vinculado à disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento.

Por Ana Carolina Maoski, para o Instituto Aurora

A busca por uma vida digna para todas as pessoas envolve a conquista de uma série de direitos, que muitas vezes são acessíveis a apenas uma parcela da população. O acesso à água potável e ao saneamento básico é um dos desafios a ser enfrentado nesse caminho.

Visando a erradicação de desigualdades econômicas, sociais e a proteção ao meio ambiente em todo o mundo, a ONU definiu em 2015 um conjunto de 17 objetivos de desenvolvimento sustentável (ODS) com uma série de metas a serem cumpridos até 2030. 

Nós já falamos no nosso blog sobre a Agenda 2030 e o processo de construção dos objetivos de desenvolvimento sustentável. Para o Instituto Aurora, os ODS são essenciais na construção do mundo que queremos compartilhar não apenas no futuro, mas já no presente. 

Nossa atuação está focada na educação para Direitos Humanos, e entendemos que o conhecimento e a divulgação dos objetivos de desenvolvimento sustentável fazem parte desse processo. 

Por isso, trazemos no nosso blog um compilado de conteúdos para te ajudar a conhecer melhor as metas de cada um deles. 

Água e Saneamento para todos!


O ODS 6 está incluído na área referente aos objetivos ligados ao planeta e fala sobre “assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento para todas e todos”.

Saneamento básico está previsto no ODS 6
O saneamento visa preservar ou modificar as condições do meio ambiente com a finalidade de promover a saúde e melhorar a qualidade de vida da população.

As metas ligadas a esse objetivo, se dividem entre o direito de acesso da população a estes recursos e a preservação do meio ambiente para atingir tal propósito.

Alguns exemplos:

  1. buscar o acesso universal e equitativo à água potável e segura para todos; bem como buscar o acesso a saneamento e higiene adequados e equitativos para todos;
  2. melhorar a qualidade da água, reduzindo a poluição, eliminando despejo e minimizando a liberação de produtos químicos e materiais perigosos;
  3. reduzir substancialmente o número de pessoas que sofrem com a escassez de água;
  4. proteger e restaurar ecossistemas relacionados com a água, incluindo montanhas, florestas, zonas úmidas, rios, aquíferos e lagos.

​​Para conhecer todas as metas relacionadas a este objetivo, acesse a página do ODS 6 no site da ONU!

Desafios do ODS 6 no cenário brasileiro 

Apesar dos esforços de organizações nacionais e internacionais direcionados para a resolução deste problema, no Brasil cerca de 100 milhões de pessoas, quase 47% da população, ainda não possuem acesso a sistemas de saneamento. 

Os dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) também revelam que a água tratada não chega a 16% dos brasileiros, ou seja, cerca de 35 milhões de habitantes consomem água não própria para consumo.

Essas informações, divulgadas em 2020, se referem a um levantamento realizado em 2018. No entanto, elas revelam que ainda há um longo caminho a ser percorrido até que todos no país tenham seus direitos garantidos no que se refere ao acesso à água potável e saneamento básico.

Já existem medidas governamentais focadas na universalização desses sistemas, assim como na ampliação da cobertura do acesso em todo o território nacional. É o caso da Lei do Saneamento Básico, aprovada em 2007 e revisitada em 2020 por meio do novo marco legal do saneamento. 

Contudo, para que condições dignas de acesso sejam viabilizadas para toda a população, essas medidas precisam ser colocadas em prática. Isso acontece, também, através de um processo de comprometimento dos órgãos governamentais com as agendas de desenvolvimento sustentável – como é o caso da Agenda 2030. 

Educação para transformar

Aqui no Instituto Aurora acreditamos que o foco na busca pela melhora da qualidade de vida de todos, independentemente de classe social, gênero ou região geográfica é um trabalho coletivo, que passa também pela educação para os direitos humanos. 

Ter acesso à informação e se reconhecer como sujeito de direitos é um dos motores da transformação e do incentivo à mobilização popular na luta pela igualdade. No nosso blog você encontra outros textos que falam sobre os demais objetivos desenvolvimento sustentável (ODS), suas metas e desafios. Confira!

Algumas referências que usamos nesse artigo:

Raio X do saneamento no Brasil | G1

Quatro em cada dez municípios não têm serviço de esgoto no país | Agência de notícias IBGE

O que é Saneamento? | Trata Brasil

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável: 6 Água potável e saneamento | Nações Unidas Brasil

Sistema nacional de informações sobre saneamento

LEI Nº 11.445, DE 5 DE JANEIRO DE 2007.

Conheça os principais pontos do projeto do novo marco legal do saneamento | G1

Pontes ou muros: o que você têm construído?
Em um mundo de desconstrução, sejamos construtores. Essa ideia foi determinante para o surgimento do Instituto Aurora e por isso compartilhamos essa mensagem. Em uma mescla de história de vida e interação com o grupo, são apresentados os princípios da comunicação não-violenta e da possibilidade de sermos empáticos, culminando em um ato simbólico de uma construção coletiva.
Pontes ou muros: o que você têm construído?
Em um mundo de desconstrução, sejamos construtores. Essa ideia foi determinante para o surgimento do Instituto Aurora e por isso compartilhamos essa mensagem. Em uma mescla de história de vida e interação com o grupo, são apresentados os princípios da comunicação não-violenta e da possibilidade de sermos empáticos, culminando em um ato simbólico de uma construção coletiva.
Quem é você na Década da Ação?
Sabemos que precisamos agir no presente para viver em um mundo melhor amanhã. Mas, afinal, o que é esse mundo melhor? É possível construí-lo? Quem fará isso? De forma dinâmica e interativa, os participantes serão instigados a pensar em seu sistema de crenças e a vivenciarem o conceito de justiça social. Cada pessoa poderá reconhecer suas potencialidades e assumir a sua autorresponsabilidade.
Quem é você na Década da Ação?
Sabemos que precisamos agir no presente para viver em um mundo melhor amanhã. Mas, afinal, o que é esse mundo melhor? É possível construí-lo? Quem fará isso? De forma dinâmica e interativa, os participantes serão instigados a pensar em seu sistema de crenças e a vivenciarem o conceito de justiça social. Cada pessoa poderá reconhecer suas potencialidades e assumir a sua autorresponsabilidade.
A vitória é de quem?
Nessa palestra permeada pela visão de mundo delas, proporcionamos um espaço para dissipar o medo sobre palavras como: feminismo, empoderamento feminino e igualdade de gênero. Nosso objetivo é mostrar o quanto esses termos estão associados a grandes avanços que tivemos e ainda podemos ter - em um mundo em que todas as pessoas ganhem.
A vitória é de quem?
Nessa palestra permeada pela visão de mundo delas, proporcionamos um espaço para dissipar o medo sobre palavras como: feminismo, empoderamento feminino e igualdade de gênero. Nosso objetivo é mostrar o quanto esses termos estão associados a grandes avanços que tivemos e ainda podemos ter - em um mundo em que todas as pessoas ganhem.
Liberdade de pensamento: você tem?
As projeções para o século XXI apontam para o exponencial crescimento da inteligência artificial e da sua presença em nosso dia a dia. Você já se perguntou o que as máquinas têm aprendido sobre a humanidade e a vida em sociedade? E como isso volta para nós, impactando a forma como lemos o mundo? É tempo de discutir que tipo de dados têm servido de alimento para os robôs porque isso já tem influenciado o futuro que estamos construindo.
Liberdade de pensamento: você tem?
As projeções para o século XXI apontam para o exponencial crescimento da inteligência artificial e da sua presença em nosso dia a dia. Você já se perguntou o que as máquinas têm aprendido sobre a humanidade e a vida em sociedade? E como isso volta para nós, impactando a forma como lemos o mundo? É tempo de discutir que tipo de dados têm servido de alimento para os robôs porque isso já tem influenciado o futuro que estamos construindo.
Formações customizadas
Nossas formações abordam temas relacionados à compreensão de direitos humanos de forma interdisciplinar, aplicada ao dia a dia das pessoas - sejam elas de quaisquer áreas de atuação - e ajustadas às necessidades de quem opta por esse serviço.
Formações customizadas
Nossas formações abordam temas relacionados à compreensão de direitos humanos de forma interdisciplinar, aplicada ao dia a dia das pessoas - sejam elas de quaisquer áreas de atuação - e ajustadas às necessidades de quem opta por esse serviço.
Consultoria em promoção de diversidade
Temos percebido um movimento positivo de criação de comitês de diversidade nas instituições. Com a consultoria, podemos traçar juntos a criação desses espaços de diálogo e definir estratégias de como fortalecer uma cultura de garantia de direitos humanos.
Consultoria em promoção de diversidade
Temos percebido um movimento positivo de criação de comitês de diversidade nas instituições. Com a consultoria, podemos traçar juntos a criação desses espaços de diálogo e definir estratégias de como fortalecer uma cultura de garantia de direitos humanos.
Minha empresa quer doar
Minha empresa quer doar