O projeto Biblioteca Mais Plural tem o objetivo de ampliar a visão de mundo de adolescentes em conflito com a lei para aumentar o reconhecimento, o respeito e a valorização das diferenças. Desta forma, contribui com a construção de uma cultura de Direitos Humanos.

Neste ano de 2021, o Instituto Aurora dá início ao projeto Biblioteca Mais Plural, com foco nos Centros de Atendimento Socioeducativo do país. O objetivo é contribuir com o desenvolvimento do senso crítico e da empatia das/os jovens  para que sejam capazes de compreender seus próprios preconceitos e para que não reproduzam atitudes influenciadas por eles; e também ampliar sua visão de mundo, pelo acesso, por meio da leitura, a realidades diferentes da sua.

Para isso, o Biblioteca Mais Plural apresenta duas atividades principais:

  • A ampliação dos acervos de livros dos centros de socioeducação com obras que representam a pluralidade e a diversidade, doadas por pessoas físicas e jurídicas parceiras.
  • A capacitação de servidores responsáveis pelas bibliotecas e/ou outros designados para realizar atividades periódicas de rodas de leitura e diálogo com as/os adolescentes atendidas/os. 

A escolha dos títulos para o Biblioteca Mais Plural

Para ampliar o acervo das bibliotecas dos centros de socioeducação, foram escolhidos títulos contemporâneos e que trazem visões de mundo plurais, a partir de escritores negros, escritoras mulheres, narrativas da Ásia, do Oriente Médio, etc. Pessoas que possuem realidades diferentes daquelas das/dos adolescentes e que por isso são capazes de expandir suas visões de mundo. 

Além disso, os livros selecionados já foram discutidos em edições anteriores do Clube do Livro do Instituto Aurora. Desta forma, foi possível analisar as discussões que surgiram a partir da leitura, e isso serviu de ponto de partida para a elaboração de um material de apoio que será enviado aos servidores.

Como posso ajudar na arrecadação dos livros do Biblioteca Mais Plural?

Conforme mencionamos anteriormente, a doação de livros será feita com o apoio de pessoas físicas e jurídicas parceiras. Para facilitar a logística e distribuição dos títulos, você pode fazer uma doação com o valor do(s) livro(s) escolhido(s) para o PIX do Instituto Aurora: 31609321000111 ou pelo link bit.ly/bibliomaisplural.

Cada centro de socioeducação receberá dez livros, sendo um de cada exemplar dos títulos a seguir:

  • Um Espinho de Marfim e Outras Histórias, de Marina Colasanti – R$ 10,00
  • Quarto de Despejo, de Carolina Maria de Jesus – R$ 47,00
  • O melhor que podíamos fazer, de Thi Bui – R$ 47,00
  • No Seu Pescoço, de Chimamanda Ngozie Adichie – R$ 30,00
  • Quem tem medo do feminismo negro?, de Djamila Ribeiro – R$ 23,00
  • O filho de mil homens, de Valter Hugo Mãe – R$ 38,00
  • As boas mulheres da China, de Xinran – R$ 26,00
  • Eu sou Malala, de Malala Yousafzai e Christina Lamb – R$ 35,00
  • Na minha pele, de Lázaro Ramos – R$ 30,00
  • Outros jeitos de usar a boca, de Rupi Kaur – R$ 20,00

(Foto por: Barbara Vanzo)

Pontes ou muros: o que você têm construído?
Em um mundo de desconstrução, sejamos construtores. Essa ideia foi determinante para o surgimento do Instituto Aurora e por isso compartilhamos essa mensagem. Em uma mescla de história de vida e interação com o grupo, são apresentados os princípios da comunicação não-violenta e da possibilidade de sermos empáticos, culminando em um ato simbólico de uma construção coletiva.
Pontes ou muros: o que você têm construído?
Em um mundo de desconstrução, sejamos construtores. Essa ideia foi determinante para o surgimento do Instituto Aurora e por isso compartilhamos essa mensagem. Em uma mescla de história de vida e interação com o grupo, são apresentados os princípios da comunicação não-violenta e da possibilidade de sermos empáticos, culminando em um ato simbólico de uma construção coletiva.
Quem é você na Década da Ação?
Sabemos que precisamos agir no presente para viver em um mundo melhor amanhã. Mas, afinal, o que é esse mundo melhor? É possível construí-lo? Quem fará isso? De forma dinâmica e interativa, os participantes serão instigados a pensar em seu sistema de crenças e a vivenciarem o conceito de justiça social. Cada pessoa poderá reconhecer suas potencialidades e assumir a sua autorresponsabilidade.
Quem é você na Década da Ação?
Sabemos que precisamos agir no presente para viver em um mundo melhor amanhã. Mas, afinal, o que é esse mundo melhor? É possível construí-lo? Quem fará isso? De forma dinâmica e interativa, os participantes serão instigados a pensar em seu sistema de crenças e a vivenciarem o conceito de justiça social. Cada pessoa poderá reconhecer suas potencialidades e assumir a sua autorresponsabilidade.
A vitória é de quem?
Nessa palestra permeada pela visão de mundo delas, proporcionamos um espaço para dissipar o medo sobre palavras como: feminismo, empoderamento feminino e igualdade de gênero. Nosso objetivo é mostrar o quanto esses termos estão associados a grandes avanços que tivemos e ainda podemos ter - em um mundo em que todas as pessoas ganhem.
A vitória é de quem?
Nessa palestra permeada pela visão de mundo delas, proporcionamos um espaço para dissipar o medo sobre palavras como: feminismo, empoderamento feminino e igualdade de gênero. Nosso objetivo é mostrar o quanto esses termos estão associados a grandes avanços que tivemos e ainda podemos ter - em um mundo em que todas as pessoas ganhem.
Liberdade de pensamento: você tem?
As projeções para o século XXI apontam para o exponencial crescimento da inteligência artificial e da sua presença em nosso dia a dia. Você já se perguntou o que as máquinas têm aprendido sobre a humanidade e a vida em sociedade? E como isso volta para nós, impactando a forma como lemos o mundo? É tempo de discutir que tipo de dados têm servido de alimento para os robôs porque isso já tem influenciado o futuro que estamos construindo.
Liberdade de pensamento: você tem?
As projeções para o século XXI apontam para o exponencial crescimento da inteligência artificial e da sua presença em nosso dia a dia. Você já se perguntou o que as máquinas têm aprendido sobre a humanidade e a vida em sociedade? E como isso volta para nós, impactando a forma como lemos o mundo? É tempo de discutir que tipo de dados têm servido de alimento para os robôs porque isso já tem influenciado o futuro que estamos construindo.
Formações customizadas
Nossas formações abordam temas relacionados à compreensão de direitos humanos de forma interdisciplinar, aplicada ao dia a dia das pessoas - sejam elas de quaisquer áreas de atuação - e ajustadas às necessidades de quem opta por esse serviço.
Formações customizadas
Nossas formações abordam temas relacionados à compreensão de direitos humanos de forma interdisciplinar, aplicada ao dia a dia das pessoas - sejam elas de quaisquer áreas de atuação - e ajustadas às necessidades de quem opta por esse serviço.
Consultoria em promoção de diversidade
Temos percebido um movimento positivo de criação de comitês de diversidade nas instituições. Com a consultoria, podemos traçar juntos a criação desses espaços de diálogo e definir estratégias de como fortalecer uma cultura de garantia de direitos humanos.
Consultoria em promoção de diversidade
Temos percebido um movimento positivo de criação de comitês de diversidade nas instituições. Com a consultoria, podemos traçar juntos a criação desses espaços de diálogo e definir estratégias de como fortalecer uma cultura de garantia de direitos humanos.
Minha empresa quer doar
Minha empresa quer doar